Debate Aberto

Maternidade atípica

Mariana Rosa tem 39 anos, é jornalista e mora em Belo Horizonte (MG). Gisele Fontes tem 48 anos e mora no Pará, ela é mestre em Direito Humanos e faz parte do Conselho Diretor do Movimento Down. Marcela Bracarense tem 36 anos, mora em Nova Lima (MG), é pedagoga e fundadora da Iaiah – Aprendizagem por Imagens. O que une essas três mulheres de realidades tão distintas? A maternidade!

Augusto é o único filho de Marcela. Ela descobriu nos desafios e vitórias da experiência de maternidade atípica inspiração para escrever, compartilhar experiências e aprendizados, sendo sua maior oportunidade de autoconhecimento e de ajuda mútua para o mundo que queremos.

Mariana tem uma filha, a Alice. Ela tem disfunção neuromotora (paralisia cerebral) e síndrome de West. Mariana criou uma rede e por meio do blog Diário da Mãe da Alice, compartilha descobertas e aprendizados em torno da maternidade. Os relatos no blog deram vida ao livro “O diário da Mãe da Alice”. 

Já Gisele tem cinco filhos e a caçula, Luisa, que está com três anos, tem síndrome de Down. O que mais a impactou com o nascimento da Luisa foi a escassez de informações sobre a síndrome de Down, razão pela qual criou um blog e uma associação do mesmo nome: “Singularidade Down”.

Por isso, amanhã, dia 30 de maio, às 19 horas, o site do projeto Diversidade na Rua da Mercur realizará um Debate Aberto ao público sobre maternidade atípica e deficiência.

Compartilhar: Facebook Twitter