Mundo Inclusão

Equipe ribeirãopretana de Goalball vence jogos pelo Campeonato Paulista

A equipe ribeirãopretana de Goalball, jogo praticado por atletas que possuem deficiência visual, venceu duas partidas pela Série B da 2ª Etapa do Campeonato Paulista. Os duelos ocorreram no último sábado, dia 18 de agosto, em Guarulhos (SP).

O time do município é representado por alunos da Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto (Adevirp). Na competição, que contou com a participação de 12 clubes, os atletas buscam somar pontos para a classificação geral – semifinal –, que acontecerá no começo de 2019.

A equipe de Ribeirão Preto saiu vitoriosa das duas partidas disputadas. No primeiro jogo, contra o time da casa “Adevig”, os ribeirãopretanos ganharam por 15 a 11. Já no segundo, o placar foi de 12 a 9 sobre o Sesc B de São Paulo.

Com os resultados positivos, Ribeirão subirá na classificação, saindo do quarto lugar e conquistando a vaga para a fase eliminatória. A classificação final será divulgada pela Federação Paulista de Desporto para Cegos, sem data definida.

Competição

O Campeonato Paulista de Goalball Masculino Série B é disputado em diversas etapas, sendo que as 12 equipes participantes estão divididas em dois grupos. Ao final, os dois elencos com maior pontuação se classificam para a fase eliminatória.

A presidente da Adevirp, professora Marlene Taveira Cintra, ressalta que o esporte para a pessoa que não enxerga possibilita uma melhora na qualidade de vida e saúde, além de incentivar o deficiente visual a ter uma vida mais saudável.

“Percebemos em nossos atletas um enriquecimento na autoestima. Com a possibilidade de inclusão por meio desses eventos esportivos, eles têm a oportunidade de conhecerem pessoas de diferentes culturas, exercitar o que aprenderam aqui na instituição, vivenciar momentos de interação e aprendizado”, afirmou Marlene.

Representaram a instituição os atletas João Luiz, Marcos Vinicius, Hélio Dias, Marco Benzi, Gilvan e Flavio, com a supervisão dos professores Jônatas e Marcio, e da voluntaria Isabella Alves.

Fonte: Revide (link para o site).

Compartilhar: Facebook Twitter