Mundo Inclusão

Grupo de crianças com TEA compõe e grava música sobre o autismo

Canção será faixa extra do projeto “Via Música”, da Café Maestro Produções, e é fruto de projeto desenvolvido na Univali, no curso de Música

Itajaí/ Santa Catarina – “Não se desculpe, não se ofenda. Não é vergonha ser autista, vim contar a minha história”, este é um trecho da música “Não faz mal pro Brasil” sobre o autismo, composta por um grupo de crianças com o transtorno, moradoras de Itajaí (SC). Eles gravaram a canção em estúdio, no dia 22 de agosto, durante a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla (de 21 a 28 de agosto), como faixa extra do projeto Via Música, concurso idealizado e produzido pela gravadora e produtora cultural Café Maestro Produções. O processo criativo e a pré-produção musical resultam de oficinas que ocorrem na Universidade do Vale do Itajaí (Univali), desde 2016.

Várias crianças sentadas em um tapete com um pequeno tambor em sua frente. Ainda mais a frente tem microfones e pessoas olhando.

São cerca de 15 crianças, de 6 a 12 anos, que se encontram toda quarta-feira, na Universidade, para oficinas de música com o Grupo de Percussão de Itajaí (GPI), projeto de extensão da Univali, sob coordenação do professor Rodrigo Gudin Paiva, coordenador do curso de Música, e da médica neuropediatra Cristina Maria Pozzi, professora do curso de Medicina, que também é musicista.  Os resultados ampliaram-se para o campo criativo e neste ano, eles escreveram, em conjunto, uma música sobre o autismo, no intuito de participar do concurso “Via Música”.

O concurso selecionou 10 músicas inéditas de autoria de compositores de 10 a 17 anos de idade, para produção, gravação e lançamento global por meio de selo próprio no formato de álbum digital, com prioridade de seleção para moradores de bairros mais carentes da cidade de Itajaí. A composição apresentada pelos concorrentes do concurso devia ser “Música de Protesto”, contemplando assuntos relacionados a problemas sociais, como educação, saúde, segurança pública, racismo, preconceito, bullying e homofobia, corrupção e justiça.

Várias crianças sentadas em um tapete com um pequeno tambor em sua frente.

Como alguns dos critérios exigidos no regulamento do concurso não eram atendidos pelo grupo, o professor Rodrigo Paiva entrou em contato com a produtora e falou do interesse deles em participar de alguma forma do projeto. Diante do depoimento de Paiva sobre a vontade das crianças de expressarem o que sentem em relação ao autismo e a sociedade brasileira, o produtor musical Marcelo Cássio da Café Maestro Produções propôs à equipe da Universidade a gravação de uma faixa extra no CD do projeto, tendo o grupo como convidado especial. Nas últimas três semanas crianças e envolvidos no trabalho dedicaram horas em ensaios e alinhamentos do arranjo. A gravação ocorre na próxima quarta-feira (22), no estúdio localizado na Rua Primo Uller Júnior, 234, Ressacada, em Itajaí (SC).

Confira o vídeo de pré-produção da música:

Conheça a letra da composição, na íntegra:

NÃO FAZ MAL PRO BRASIL

Não faz mal pro Brasil, não
Não faz mal pro Brasil…

O meu som não é barulho,
É cultura, expressão
Venho clamando verdades
Coração pede passagem para mim e meus irmãos
No caminho encontro pedras
Fortalecem minha pisada
Pequena é a tua mente, não me atinge tua maldade
Eu e tu, todos um
Pense e haja diferente
Vem comigo, vem com a gente
Que tu vai me entender

Não faz mal pro Brasil, não
Não faz mal pro Brasil…

Não se desculpe, meu senhor
Nem se ofenda, minha senhora
Não é vergonha ser autista
Vim contar minha história
Tem adulto e tem criança
Que vem excluindo a gente
Governo pisa na bola
Deixa o povo sem escola,
Pra roubar impunemente

Meu autismo não impede
Nem amor, nem amizade
Então larga a vaidade
Deixe disso, que bobagem
Viva a diversidade!

Não faz mal pro Brasil, não
Não faz mal pro Brasil
Não não
Não faz mal pro Brasil
Não não não
Não faz mal pro Brasil
Não não não não

Fonte: Univali (link para o site).

Compartilhar: Facebook Twitter